30 setembro 2009

Mecanismos de Coesão (Parte I)

coesão
A palavra texto provém do latim "textum", que significa tecido, entrelaçamento. Expondo de forma prática, podemos dizer que texto é um entrelaçamento de enunciados oracionais e não oracionais organizados de acordo com a lógica do autor.
Há de se convir que um texto também deve ser claro, estando essa qualidade relacionada diretamente aos elementos coesivos (ligação entre as partes).
Falar em coesão é necessariamente falar em endófora e exófora. Aquela se impõe no emprego de pronomes e expressões que se referem a elementos nominais presentes na superfície textual; esta faz remissão a um elemento fora dos limites do texto. Vejamos as principais características de cada uma delas:

28 setembro 2009

O Que É Coesão Textual?

coesãoPalavras como preposições, conjunções e pronomes possuem a função de criar um sistema de relações, referências e retomadas no interior de um texto, garantindo unidade entre as diversas partes que o compõe. Essa relação, esse entrelaçamento de elementos no texto recebe o nome de Coesão Textual.
Há, portanto, coesão, quando seus vários elementos estão articulados entre si, estabelecento unidade em cada uma das partes, ou seja, entre os períodos e entre os parágrafos.
Tal unidade se dá pelo emprego de conectivos ou elementos coesivos, cuja função é evidenciar as várias relações de sentido entre os enunciados. Veja um exemplo de um texto coeso:

25 setembro 2009

Comentário de Uma Questão Acerca de Adjunto e Complemento

comentário questão adjunto e complementoEste é o segundo post com o objetivo de comentar algumas questões de Português de concursos anteriores. Se você não leu o anterior, eis o link:


Comentarei hoje uma questão da banca ESAF sobre o uso do complemento nominal e do adjunto adnominal, observe:


(ESAF) “Por outro lado, há sentido na paranoia: se fosse de propósito, a sabotagem do idioma – que tem seus beneficiários – não seria mais eficiente.”
“É como se fosse uma cabala contra a comunicação: o significado das palavras é depreciado, desprezado, trocado, ignorado.”
Assinale a afirmativa correta em relação aos termos sintáticos antecedidos pela preposição de nas frases acima.

a) os dois termos exercem a função de adjunto adnominal;
b) os dois termos exercem a função de complemento nominal;
c) os dois termos exercem a função de objeto indireto; 
d) só o primeiro termo é complemento nominal;
e) só o segundo termo é objeto indireto.

O termo "do idioma" se liga ao substantivo abstrato "sabotagem" por meio de uma preposição e apresenta valor paciente: o idioma foi sabotado. Logo, estamos falando de um complemento nominal.


Já em "o significado das palavras", temos o termo "das palavras" ligado ao substantivo "significado", também por meio de uma preposição. Todavia, o valor agora é ativo: As palavras significam, logo trata-se de um adjunto adnominal.


A partir dessa análise, basta buscar, nas opções disponíveis, a resposta correta: letra D

Se não ficou, ainda, muito claro diferenciar o Adjunto do complemento, sugiro que assista a dois vídeos, seguem os links:

Até já,
Eliane Vieira

23 setembro 2009

Uso Anafórico ou Catafórico do Pronome Demonstrativo

pronomes
Já estudamos o emprego dos pronomes demonstrativos em relação ao espaço. Hoje faremos uma revisão da matéria já estudada e aprofundaremos um pouco mais o assunto. Observe:

  • Emprego quanto ao espaço:
Este é meu lápis. (próximo de quem fala)
Esse é meu lápis. (perto da pessoa com quem se fala)
Aquele é meu lápis. ( distante dos dois)

Até então, não há muita dificuldade no emprego deste pronome, por isso , a partir de agora, veremos outras ocorrências importantes para concursos:


  • Emprego quanto ao tempo:


Jamais esquecerei este dia.
(indica tempo presente).



Em Agosto, fui à Bahia; jamais esquecerei esse momento.
(indica tempo passado ou futuro relativamente próximo)



Em Janeiro, voltamos de Londres; jamais esqueceremos aquele momento.
(passado longíquo)



  • Em relação à fala ou à escrita:
As matérias com maior incidência em Concurso Público são estas: concordância e pontuação.
(referência a termos não citados anteriormente: catáfora)

Concordância e pontuação: essas são as matérias com maior incidência em Concurso Público.
(referência a termos já citados: anáfora)

Atenção:


1. Os pronomes demonstrativos ainda podem ser usados na função distributiva, observe:


Concordância e pontuação: esta me traz dificuldade; aquela, eu já domino.


Esta se refere à pontuação (termo mais próximo); aquela se refere à concordância (termo mais distante)

2. Há, também, a possibilidade do pronome demonstrativo referir-se a três elementos:


Crase, pontuação e concordância. Esta é difícil, essa é fácil e aquela é dificílima.

Esta se refere ao último termo da enumeração (concordância);
Essa se refere ao termo medial da enumeração (pontuação);
Aquela se refere ao primeiro termo da enumeração (crase)


Veja uma questão bastante parecida retirada da prova do TRT:

(TRT) No período: “Luísa e Maria estudaram na Europa: esta em Paris, aquela em Roma”, entende-se que:


a) Luísa estudou em Roma.
b) Maria estudou em Roma.
c) Luísa estudou em Paris.
d) Luísa e Maria estudaram em Roma.
e) Luísa e Maria estudaram em Paris.

Qual alternativa você marcaria? Comentem essa questão logo abaixo.

Até já,

Eliane Vieira




22 setembro 2009

Análise sintática II - Exercícios com Gabarito

análise sintática
Eis 21 questões de análise sintática com gabarito para complementar os estudos das aulas anteriores:


1. Em todas as alternativas, o termo em negrito exerce a função de sujeito, exceto em:

a) Quem sabe de que será capaz a mulher de seu sobrinho?
b) Raramente se entrevê o céu nesse aglomerado de edifícios.
c) Amanheceu um dia lindo, e por isso todos correram às piscinas.
d) Era somente uma velha, jogada num catre preto de solteiros.
e) É preciso que haja muita compreensão para com os amigos.

2. Em "Eu era enfim, senhores, uma graça de alienado.", os termos da oração grifados são respectivamente, do ponto de vista sintático:

a) adjunto adnominal, vocativo, predicativo do sujeito
b) adjunto adverbial, aposto, predicativo do objeto
c) adjunto adverbial, vocativo, predicativo do sujeito
d) adjunto adverbial, vocativo, objeto direto
e) adjunto adnominal, aposto, predicativo do sujeito

3. "O homem está imerso num mundo ao qual percebe ..." A palavra em negrito é:

a) objeto direto preposicionado
b) objeto indireto
c) adjunto adverbial
d) agente da passiva
e) adjunto adnominal

4. Assinale a frase cujo predicado é verbo-nominal:

a) "Que segredos, amiga minha, também são gente ..."
b) "... eles não se vexam dos cabelos brancos ..."
c) "... boa vontade, curiosidade, chama-lhe o que quiseres ..."
d) "Fiquemos com este outro verbo."
e) "... o assunto não teria nobreza nem interesse ..."

5. Todos os itens abaixo apresentam o pronome relativo com função de objeto direto, exceto:
a) "Aurélia não se deixava inebriar pelo culto que lhe rendiam."
b) "Está fadigada de ontem? perguntou a viúva com a expressão de afetada ternura que exigia o seu cargo."
c) "... com a riqueza que lhe deixou seu avô, sozinha no mundo, por força que havia de ser enganada."
d) "... O Lemos não estava de todo restabelecido do atordoamento que sofrera."
e) "Não o entendiam assim aquelas três criaturas, que se desviviam pelo ente querido."

6. A partícula apassivadora está exemplificada na alternativa:

a) Fala-se muito nesta casa.
b) Grita-se nas ruas.
c) Ouviu-se um belo discurso.
d) Ria-se de seu próprio retrato.
e) Precisa-se de um dicionário.

7. Classifique o "se" na frase: "Ele queixou-se dos maus tratos recebidos".

a) partícula integrante do verbo
b) conjunção condicional
c) pronome apassivador
d) conjunção integrante
e) símbolo de indeterminação do sujeito

8. O “se” é índice de indeterminação do sujeito na frase:

a) Não se ouvia o sino.
b) Assiste-se a espetáculos degradantes.
c) Alguém se arrogava o direito de gritar.
d) Perdeu-se um cão de estimação.
e) Não mais se falsificará tua assinatura.

9. O “se” é pronome apassivador em:

a) Precisa-se de uma secretária.
b) Proibiram-se as aulas.
c) Assim se vai ao fim do mundo.
d) Nada conseguiria, se não fosse esforçado.
e) Eles se propuseram um acordo.

10. A palavra "se" é conjunção integrante (por introduzir oração subordinada substantiva objetiva direta) em qual das orações seguintes?

a) Ele se mordia de ciúmes pelo patrão.
b) A Federação arroga-se o direito de cancelar o jogo.
c) O aluno fez-se passar por doutor.
d) Precisa-se de operários.
e) Não sei se o vinho está bom.

11. Em relação à função da partícula “se”, numere a segunda de acordo com a primeira e depois assinale a numeração correta:

1. Partícula apassivadora
2. Índice de indeterminação do sujeito
3. Objeto direto reflexivo
4. Objeto indireto
5. Conjunção
6. Partícula de realce

( ) Veja se falta alguém.
( ) "Vai-se a primeira pomba despertada..."
( ) Daqui se assiste ao desfile.
( ) Ele arroga-se o direito de reclamar.
( ) Ainda se ouvem gemidos.
( ) A jovem olhava-se no espelho.

a) 5, 4, 2, 6, 1, 3
b) 5, 6, 2, 4, 1, 3
c) 2 ,6, 5, 1, 4, 3
d) 5, 6, 2, 1, 3, 4
e) 2, 6, 5, 4, 1, 3

12. No período "Avistou o pai, que caminhava para a lavoura", a palavra que classifica-se morfologicamente como:

a) conjunção subordinativa integrante
b) pronome relativo
c) conjunção subordinativa final
d) partícula expletiva
e) conjunção subordinativa causal

13. Das expressões sublinhadas abaixo, com as idéias de tempo ou lugar, a única que tem a função sintática do adjunto adverbial é:

a) "Já ouvi os poetas de Aracaju"
b) "atravessar os subúrbios escuros e sujos"
c) "passar a noite de inverno debaixo da ponte"
d) "Queria agora caminhar com os ladrões pela noite"
e) "sentindo no coração as pancadas dos pés das mulheres da noite"

14. "Ande ligeiro, Pedro". O termo destacado tem a função sintática de:

a) sujeito
b) objeto direto
c) vocativo
d) aposto
e) adjunto adverbial

15."Não se sabe se é verdade ou não." O “se” nos dois casos em que aparecem no texto são, conforme a sua colocação:

a) partícula apassivadora - pronome reflexivo, sujeito
b) partícula apassivadora - conjunção integrante
c) partícula integrante do verbo - conjunção condicional
d) índice de indeterminação do sujeito - partícula de realce
e) partícula integrante do verbo - conjunção integrante

16. Considerando como conjunção integrante aquela que inicia uma oração subordinada substantiva, indique em qual das opções nenhum ”se” tem esta função:

a) Se subiu, ninguém sabe, ninguém viu.
b) Comenta-se que ele se feria de propósito.
c) Se vai ou fica é o que eu gostaria de saber.
d) Saberia me dizer se ele já foi?
e) n.d.a

17. Na oração "Esboroou-se o balsâmico indianismo de Alencar ao advento dos Romanos", a classificação do sujeito é:

a) oculto
b) inexistente
c) simples
d) composto
e) indeterminado

18. Em "O hotel virou catacumba":
a) o predicado é nominal
b) o predicado é verbo-nominal
c) o predicado é verbal
d) o verbo é transitivo direto
e) estão corretas c e d

19. Nas frases abaixo, o pronome oblíquo está corretamente classificado, exceto em:

a) "Fugia-lhe é certo, metia o papel no bolso ..." (objeto indireto)
b) "... ou pedir-me à noite a bênção do costume" (objeto indireto)
c) "Todas essas ações eram repulsivas: eu tolerava-as ..." (objeto direto)
d) "... que vivia mais perto de mim que ninguém" (objeto indireto)
e) "... eu jurava matá-los a ambos ..." (objeto direto)

20. Na frase "Fugia-lhe, e certo, metia o papel no bolso, corria a casa, fechava-se, não abria as vidraças, chegava a fechar os olhos", são adjuntos adverbiais:

a) no bolso - a casa - não
b) no bolso - não
c) certo - no bolso - a casa - se - não
d) lhe - certo - no bolso - a casa - se - não
e) certo - no bolso - a casa - não - a fechar

21. Entre as alternativas abaixo, aponte a única em que um dos termos corresponde à análise dada: "Pareciam infinitas as combinações de cores no azul do céu."

a) Pareciam é um verbo intransitivo
b) Infinitas é objeto direto
c) Cores é o núcleo do sujeito
d) Do céu é o complemento nominal
e) n.d.a


GABARITO

1.D
2.C
3.A
4.C
5.E
6.C
7.A
8.B
9.B
10.E
11.B
12.B
13.D
14.C
15.B
16.B
17.C
18.A
19.D
20.B
21.E

21 setembro 2009

Questões Comentadas no [Português | Concurso]

Questões comentadas no portugues-concursoO objetivo do [Português | Concurso] é ser um blog de referência, em se tratando de Português para Concurso Público. Para que isso aconteça, necessário é muito trabalho, criatividade e conteúdo de excelente qualidade, pois os concurseiros que passam por aqui desejam encontrar bom conteúdo, exercícios e questões comentadas.
Já respondo a algumas questões aqui no blog, todavia meu desejo sempre foi o seguinte: selecionar questões anteriores (de vários níveis) e compartilhar com vocês os mecanismos que uso para resolvê-las.

Então, caro leitor, vejo que a hora é esta. Isso contribuirá ainda mais para o sucesso do [Português | Concurso] e, espero, para crescimento de todos quanto à aprendizagem da Língua Portuguesa.

Para estrear mais uma seção, comentarei uma questão de sintaxe, da prova do Tribunal de Justiça / 2004. Vamos a ela!

Questão 26

(A) Os advogados, inquietos, esperavam o resultado do processo;
(B) Inquietos, os advogados esperavam, o resultado do processo;
(C) Os advogados, esperavam inquietos o resultado do processo;
(D) Os advogados, esperavam, inquietos, o resultado do processo;
(E) Os advogados inquietos o resultado do processo esperavam.


Resposta correta, letra A

Inquietos, nesta frase, funciona sintaticamente como predicativo do sujeito, conferindo uma característica transitória ao termo "os advogados"; portanto, por estar deslocado, é obrigatório o uso das vírgulas.

Vejamos o erro das outras alternativas:

Letra B
Apesar do predicativo do sujeito "inquietos" estar deslocado e marcado por vírgula, o erro está em separar o verbo "esperar" do seu objeto direto "o resultado".

Letra C

Aprendemos aqui no [Português |Concurso] que jamais se separa por vírgula o sujeito do seu predicado. Isso ocorreu nesta letra, veja: Os advogados (sujeito) separado por vírgula do seu predicado (,esperavam inquietos o resultado do processo)

Letra D

Ocorre nesta letra o mesmo erro anterior: sujeito e predicado são separados por vírgula.

Letra E

O predicativo do sujeito por conferir uma característica transitória, à frase, deve figurar entre vírgulas. A correção se daria com a mesma escrita da letra A

O que vocês acharam desta nova seção? Comentem! Participem!

Para mais questões comentadas, convido vocês a conhecerem o Curso Português em Foco

Até já,
Eliane Vieira

18 setembro 2009

Simulado de Português - ESAF

simulado
Para os candidatos que estão estudando para concurso, cuja organizadora é a banca ESAF, eis uma ótima oportunidade para treinar seus conhecimentos: Simulado de Português estilo ESAF. faça já seu download.


  • Simulado de Português - ESAF





  • Termos de Uso: Todos os links e arquivos que se encontram no site, estão hospedados na própria Internet, somente indicamos onde se encontra, não hospedamos nenhum CD ou programas que seja de distribuição ilegal. - Qualquer arquivo protegido por algum tipo de lei deve permanecer, no máximo, 24 horas em seu computador. - Eles podem ser baixados apenas para teste, devendo o usuário apagá-lo ou comprá-lo após 24 horas. - A aquisição desses arquivos pela internet é de única e exclusiva responsabilidade do usuário. - Os donos, webmasters e qualquer outra pessoa que tenha relacionamento com a produção do site não têm responsabilidade alguma sobre os arquivos que o usuário venha a baixar e para que irá utilizá-los.

    Simulado de Português - CESPE

    simulado
    Eis uma ótima oportunidade para treinar tudo o que temos aprendido até então: um simulado de Português, no melhor estilo CESPE (certo ou errado), preparado pelo professor Décio Sena. Vale a pena resolver!


  • Simulado de Português - CESPE/UnB




  • Termos de Uso: Todos os links e arquivos que se encontram no site, estão hospedados na própria Internet, somente indicamos onde se encontra, não hospedamos nenhum CD ou programas que seja de distribuição ilegal. - Qualquer arquivo protegido por algum tipo de lei deve permanecer, no máximo, 24 horas em seu computador. - Eles podem ser baixados apenas para teste, devendo o usuário apagá-lo ou comprá-lo após 24 horas. - A aquisição desses arquivos pela internet é de única e exclusiva responsabilidade do usuário. - Os donos, webmasters e qualquer outra pessoa que tenha relacionamento com a produção do site não têm responsabilidade alguma sobre os arquivos que o usuário venha a baixar e para que irá utilizá-los.

    Quando usar o gerúndio?

    gerúndio
    Você certamente já ouviu que não se pode usar o gerúndio em redações para Concurso ou vestibular. Contudo, essa afirmação não é verdadeira. O que, na verdade, não se deve usar é o gerundismo e não o gerúndio.
    Vejamos, a partir de agora, os principais casos de emprego do nosso tão desprezado gerúndio, mãos à obra!

    • Gerúndio: é a forma nominal do verbo, assim como o particípio e o infinitivo. Indica uma ação em andamento, ação contínua ou simultânea a outra ação. Observe os exemplos:
    Você está andando muito devagar!
    Estou fazendo a monografia dele.
    Estava brincando enquanto a mãe falava.

    • Formação do Gerúndio
       a) Radical do verbo + Vogal Temática + Desinência NDO, assim:

    Falar – Fal + a + ndo
    Dizer – Diz + e + ndo
    Sentir – Sent + i + ndo

    b) Geralmente, essa forma verbal vem antecedida de um verbo auxiliar; formando, portanto, uma locução verbal, observe:

    Estamos fazendo o que foi pedido.
    “Não quero estar sendo mal, moralista ou banal” (skank)

    Há ocorrência do gerúndio sem o verbo auxiliar, veja alguns exemplos na música "Para dizer que não falei de flores, de Geraldo Vandré:

    Caminhando e cantando e seguindo a canção,
    Somos todos iguais braços dados ou não,
    Nas escolas, nas ruas, campos, construções,
    Caminhando e cantando e seguindo a canção,

    Vem, vamos embora que esperar não é saber,
    Quem sabe faz a hora, não espera acontecer,

    Pelos campos há fome em grandes plantações, 

     Pelas ruas marchando indecisos cordões, 
     Ainda fazem da flor seu mais forte refrão, 
     E acreditam nas flores vencendo o canhão


    • Gerundismo: é uso inadequado do gerúndio, ou seja, todo emprego desnecessário do gerúndio. Compare as frases a seguir:

    Vou estar transferindo a ligação. (gerundismo, ideia de futuro em andamento)
    Vou transferir a ligação. (gerúndio, ideia de certeza, algo que ocorrerá no momento da fala)
    Transferirei a ligação.( oração absoluta, composta de somente um verbo)

    • Considerações Finais
    a) Como você observou, não é considerado incorreto o uso do gerúndio, desde que adequado;
    b) Não é proibido o uso do gerúndio em redações;
    c) Retire definitivamente o gerundismo de seus textos.

    Até o próximo artigo,
    Eliane Vieira

    17 setembro 2009

    Exercícios de Sintaxe com Gabarito

    exercícios de sintaxe
    Fazer exercícios de análise sintática nunca é demais, pois esta é amplamente cobrada em Concurso Público. Recomendo sempre no [Português | Concurso] estudar não só teoria, mas também treinar muito todos os tipos de exercícios ou questões de concurso.
    É importante ressaltar que a aprovação vem depois de muito treino, de muitas questões feitas e refeitas, depois de muito suor e suar...
    Sem mais delongas, eis 35 questões para iniciar seu treinamento, mãos à obra!

    01) EMM - Há predicado verbo-nominal em:

    a) Ela descansava em casa.
    b) Todos cumpriram o juramento.
    c) Ele vinha preocupado.
    d) Ele está abatido.
    e) Ela marchava alegremente.

    02) EMM - Em “Sacou da arma”, a função sintática do termo sublinhado é:

    a) objeto direto preposicionado;
    b) objeto indireto;
    c) adjunto adverbial de meio;
    d) objeto direto;
    e) complemento nominal.

    03) Colégio Naval - “(...) o guri curioso que eu era (...)”. O termo sublinhado, na passagem acima, apresenta a função sintática de:

    a) sujeito;
    b) objeto direto;
    c) pronome relativo;
    d) predicativo do sujeito;
    e) adjunto adverbial de intensidade.

    04) EPCAR - Em relação à palavra “se”, utilize a chave a seguir para classificá-la corretamente e aponte a resposta encontrada.

    1) Pronome Apassivador
    2) Objeto Indireto
    3) Objeto Direto
    4) Conjunção subordinativa condicional
    5) Conjunção subordinativa integrante
    6) Índice de indeterminação do Sujeito

    ( ) Os bandidos deram-se as costas e atiraram.
    ( ) Só trabalho se me pagarem bem.
    ( ) Nesta rua dorme-se tranqüilo.
    ( ) Nada se fez para encontrá-lo.
    ( ) As irmãs se abraçaram felizes.
    ( ) Veja, por favor, se ela já chegou.

    a) 2 - 4 - 1 - 5 - 6 - 3;
    b) 3 - 4 - 6 - 1 - 2 - 5;
    c) 2 - 4 - 6 - 1 - 3 - 5;
    d) 3 - 2 - 6 - 4 - 5 - 1;
    e) 6 - 2 - 4 - 5 - 1 - 3.

    05) ESPCEX - Quantos são os objetos diretos dos três períodos juntos?

    a) “Rubião esqueceu a sala, esqueceu a mulher, esqueceu até a si.”
    b) Não devias consentir em tais loucuras nem comer do mesmo pão.
    c) Faleceu João, a quem muito estimávamos.

    Resposta: a) __________ b) __________ c) __________

    06) ESPCEX - Assinale as afirmações verdadeiras sobre a oração “Precisa-se de muitos operários especializados.”

    1 Oração sem sujeito.
    2 Oração de sujeito indeterminado.
    4 Oração absoluta.
    8 Oração de verbo intransitivo direto.
    16 O se é pronome apassivador.
    32 O se é índice de indeterminação do sujeito.
    64 O predicado da oração é verbal.

    Na frente de cada linha existe um número. Some os números correspondente às linhas nas quais você assinalou afirmações verdadeiras.

    Resposta: __________

    07) Colégio Naval - Assinale a oração que não possui sujeito:

    a) A noite caiu repentinamente sobre a cidade.
    b) Nesse mês, vai fazer um ano da sua partida.
    c) Choveram tomates sobre o orador.
    d) O dia amanheceu bastante límpido.
    e) Não havia existido ninguém com tantas qualidades.

    08) Escola Naval - Observe a seguinte frase atribuída a José de Alencar: “Ficaram-lhe as mãos ensangüentadas.” - A palavra grifada terá a seguinte função sintática:

    a) objeto indireto;
    b) complemento nominal;
    c) predicativo do sujeito;
    d) predicativo do objeto direto;
    e) adjunto adnominal.

    09) Colégio Naval - Perdoai esta logomaquia; o estilo ressente-se da exaltação da minha alma. Achei um homem. Se aquele cínico Diógenes pode ouvir, do lugar onde está, as vozes cá de cima, deve cobrir-se de vergonha e tristeza; achei um homem. Em “(...) deve cobrir-se de vergonha”, podemos afirmar que o sujeito:

    a) É “aquele cínico Diógenes” (simples)
    b) É indeterminado;
    c) É “vergonha e tristeza” (composto e posposto ao verbo);
    d) Trata-se de uma oração sem sujeito;
    e) Está na oração principal do período.

    10) EMM - Na oração “Ele se julga feliz”, a função sintática dos termos sublinhados é:

    a) Objeto direto - adjunto adverbial de modo.
    b) Objeto indireto - objeto direto.
    c) Pronome reflexivo - predicativo.
    d) Objeto direto - predicativo.
    e) Sem função - objeto direto.

    11) EMM - A única oração com sujeito simples é:

    a) Existem algumas dúvidas.
    b) Compraram-se livros e cadernos.
    c) Precisa-se de ajuda.
    d) Faz muito frio.
    e) Há alguns problemas.

    12) Colégio Naval - Assinale a opção em que o termo grifado seja objeto direto interno ou cognato:

    a) “(...) sonhei coisas (...)”
    b) “(...) apenas ia vivendo devagar a vida lenta dos mares do Brasil
    c) “(...) pois ainda há um Brasil bom (...)”
    d) ‘(...) que poderia trocar por roscas amanteigadas (...)”
    e) “(...) é capaz de haver mulher também (...)”

    13) ITA

    “Foi solto no gramado e a tela fina de arame é escarmento ao rei dos animais. Não mais que um caco de leão (...)”
    “(...) sobre o focinho contei nove ou dez moscas, que ele não tinha ânimo de espantar.”
    “Um dos presentes explica que o bicho tem as pernas entrevadas, (...)”
    “Um de nós protesta que deviam servir-lhe a carne em pedacinhos.”

    Dos conectivos grifados nos fragmentos acima, somente um acumula em si os papéis de ligar orações e desempenhar uma função sintática (núcleo) na estrutura da oração introduzida.
    Assinale a opção que o contiver:

    a) “(...) e a tela fina de arame é escarmento ao rei dos animais.”
    b) “(...) não mais que um caco de leão.”
    c) “(...) que ele não tinha ânimo de espantar.”
    d) “(...) que o bicho tem as pernas entrevadas,”
    e) “(...) que deviam servir-lhe a carne em pedacinhos.”

    14) ESPCEX - No período:

    “A alma do carpinteiro não pode ser mais bruta que a madeira.” As funções dos termos grifados são, pela ordem:

    a) predicativo do sujeito - sujeito;
    b) predicativo do sujeito - objeto direto;
    c) adjunto adverbial - sujeito;
    d) objeto direto - predicativo do sujeito.

    15) EPCAR - O termo sublinhado exerce a função de objeto indireto, exceto em:

    a) Lembrei-lhe a data de aniversário de sua mãe.
    b) Perdi a cabeça durante a discussão e dei-lhe na cara.
    c) Devido a problemas de saúde, proibiram-lhe que fumasse.
    d) Incumbiram-lhe que entregasse a encomenda.
    e) Com certeza, pagou-lhe com bastante atraso.

    16) ESPCEX - Na oração:

    De que, mulher, você ainda tem dúvida?”,
    As funções dos termos grifados são, pela ordem:
    a) complemento nominal - aposto - objeto direto;
    b) objeto indireto - sujeito - objeto direto;
    c) objeto indireto - vocativo - predicativo do sujeito;
    d) complemento nominal - vocativo - objeto direto.

    17) Magistério Estadual - RJ

    “a valer tanto quanto a primeira natureza que, no indivíduo, em não mais havendo, não se sabe como ora seria
    “e isso parece claramente espelhar-se na forma por que, na modernidade, a linguagem oficial se vem alterando”

    As orações subordinadas em destaque exercem, respectivamente, as funções sintáticas de:

    a) sujeito / adjunto adnominal;
    b) sujeito / adjunto adverbial de causa;
    c) objeto direto / adjunto adverbial de causa;
    d) adjunto adverbial de modo / adjunto adnominal;
    e) adjunto adverbial de modo / adjunto adverbial de causa.

    18) ESPCEX - Uma oração de predicado verbo-nominal está exemplificada em:

    a) Nesta casa, só se aceitam pessoas educadas.
    b) Os viajantes chegaram cedo ao destino.
    c) Estava irritado com as brincadeiras.
    d) Compareceram todos atrasados à reunião.

    19) ESPCEX - “(...) Se algum dia fosse poeta e quisesse compor um poema nacional, pediria a Deus que me fizesse esquecer por um momento as minhas idéias de homem civilizado. Filho da Natureza embrenhar-me-ia por essas matas seculares; contemplaria as maravilhas de Deus; veria o sol erguer-se no mar de ouro... Ouviria o murmúrio das ondas e o eco profundo e solene das florestas. E, se tudo isto não me inspirasse uma poesia nova, quebraria a minha
    pena com desespero, mas não a mancharia numa poesia menos digna do meu belo e nobre país.”

    (ALENCAR, José de. Crítica à Confederação dos Tamoios. Rio de Janeiro, Aguillar, 1965)

    Assinale o termo que não representa a mesma função sintática dos demais.

    a) “me”
    b) “o sol” Solução:
    c) “tudo isso”
    d) “poeta”

    20) ESFAO - “A idéia da decadência do livro e da palavra impressa formou-se em grande parte em conseqüência do êxito da imagem e dos meios de comunicação que se servem da imagem: o cinema, a televisão, a publicidade, os sistemas de sinalização, etc.”

    A partícula se é, respectivamente:

    1) partícula apassivadora - objeto indireto reflexivo;
    2) objeto direto reflexivo - sujeito;
    3) partícula apassivadora - objeto direto reflexivo;
    4) objeto indireto reflexivo - índice de indeterminação do sujeito;
    5) índice de indeterminação do sujeito - partícula apassivadora.

    21) AFA - Este é o longo discurso que se vai pronunciar na Ordem dos Economistas.

    Na oração sublinhada analisam-se a voz, o sujeito, o agente e o paciente, respectivamente como:

    a) reflexiva, que, que, que;
    b) ativa, indeterminado, indeterminado, que;
    c) passiva sintética, que, indeterminado, que;
    d) passiva sintética, indeterminado, indeterminado, que.

    22) AFA - “Que me conste, ainda ninguém relatou o seu próprio delírio; faça-o eu, e a ciência mo agradecerá. Se o leitor não é dado à contemplação destes fenômenos mentais, pode saltar o capítulo; vá direto à narração.

    (Machado de Assis. Memórias Póstumas de Brás Cubas)

    A declaração verdadeira a respeito dos elementos do texto está na alternativa:
    a) Em “é dado”, a voz passiva e o agente, indeterminado.
    b) Em “mo”, o “o” é pronome pessoal oblíquo com função de objeto direto.
    c) O vocábulo “direto” assumiria a forma feminina, se o referente fosse “leitora”.
    d) Em “é dado”, o verbo “ser” é de ligação, e “dado” é um adjetivo com função de predicativo.

    23) AFA

    Gigante pela própria natureza.
    És belo, és forte, impávido colosso,
    E o teu futuro espelha essa grandeza.

    Deitado eternamente em berço esplêndido,
    Ao som do mar e à luz do céu profundo,
    Fulguras, ó Brasil, florão da América,
    Iluminado ao sol do Novo Mundo!

    - Brasil de amor eterno seja símbolo
    O lábaro que ostentas estrelado,
    E diga o verde-louro dessa flâmula
    - Paz no futuro e glória no passado!

    Os sujeitos de espelha (3ª), fulguras (6ª) e seja (9ª) são, respectivamente:

    a) grandeza, tu, lábaro;
    b) futuro, Brasil, Brasil;
    c) Brasil, indeterminado, você;
    d) futuro, florão da América, Brasil.

    24) Universidade Gama Filho - Qual a expressão grifada que não funciona como sujeito:

    a) “Estaria Arnaldo naquele instante dilacerado pelos estrepes (...)?”;
    b) “estrepes sobre que talvez o arremessara a queda desastrada”;
    c) “Flor invocara a intercessão daquele que para ela tudo podia na terra”;
    d) “Digo-lhe eu, Arnaldo Louredo que nunca menti a homem”;
    e) “o movimento de generosa simpatia e fraternidade que despertara em sua alma a tristeza do boi vencido”.

    25) EFOMM - Estabeleça correspondência da coluna direita com a esquerda e, em seguida, assinale a opção correta quanto à palavra se:

    1)Come-se bem naquele restaurante
    ( ) pronome apassivador

    2)Foi-se embora
    ( ) indeterminação do sujeito

    3)Ele não se deu descanso
    ( ) partícula expletiva

    4)Levantou-se e saiu
    ( ) objeto direto

    5)Cumpra-se o regulamento.
    ( ) objeto indireto

    a) 5 - 1 - 4 - 3 - 2;
    b) 2 - 5 - 4 - 3 - 1;
    c) 3 - 2 - 1 - 5 - 4;
    d) 5 - 1 - 2 - 4 - 3;
    e) 4 - 5 - 3 - 2 - 1.

    26) Magistério - RJ - Faz-se erroneamente a classificação sintática do pronome relativo, na opção:

    a) “Mas eu não sei o que sou (...)” (predicativo)
    b) “O abismo que há entre o espírito e o coração.” (objeto direto)
    c) “O caderno que você desejava que eu trouxesse é caro.” (objeto direto)
    d) “O peão acabara de selar o cavalo, que puxara para fora da ramada.” (objeto direto)
    e) “Esclareceu que adiava a aquisição de uma chaleira de que andava muito necessitado” (objeto indireto)

    27) Magistério - RJ - “criadas que se dão pressa em responder às visitas que a senhora saiu”
    A alternativa em que o se tem o mesmo valor sintático do exemplo acima é:

    a) “tema que se propôs elucidar”
    b) “Vêem-se ombros frágeis, quase de vidro”
    c) “desde que nelas não seja obrigado a se sentar”
    d) “O taberneiro se arrependeu de sua falta de sagacidade”
    e) “O céu estava azul, a paisagem estendia-se imensa e tranqüila”

    28) Magistério - RJ - Há objeto direto e indireto na opção:

    a) “Há de no-la contar logo”
    b) “mas não me satisfazem os informes da História”
    c) “Nenhum de nós se importaria muito com a verdade”
    d) “A mocidade precisa transviar-se de alguma maneira”
    e) “Até os colegas perdiam a paciência com as suas dúvidas.

    29) Catanduva - “O medíocre se deu ares de campeão.” O pronome se, nesta oração, é:

    a) pronome apassivador;
    b) expletivo;
    c) pronome indeterminador do sujeito;
    d) objeto direto;
    e) objeto indireto.

    30) PUC - Assinale a opção na qual o pronome relativo que não exerce a função de objeto direto:

    a) “Aquele boi que ele tinha ao arção da sela”
    b) “era o prazer que D. Flor ia ter vendo o valente barbatão marcado com o seu ferro”
    c) “era finalmente a satisfação do velho capitão-mor, que se encheria de orgulho”
    d) “o movimento de generosa simpatia e fraternidade que despertara em sua alma a tristeza do boi vencido”
    e) “Apeou-se e tirou um ferro de marca, da maleta de couro, que trazia à garupa”

    31) EFOMM - Assinale a opção em que a expressão grifada tem a função de complemento nominal:

    a) A curiosidade do homem incentiva-o à pesquisa.
    b) O receio de errar dificulta o aprendizado das línguas.
    c) O respeito ao próximo é dever de todos.
    d) A cidade de Paris merece ser conhecida por todos.
    e) O coitado do velho mendigava pela cidade.

    32) ESPCEX - Assinale a alternativa que contém erro de análise sintática.

    a) Em “A mãe adorava aos filhos”, a expressão “aos filhos” é objeto indireto.
    b) A frase “compram-se casas” está na voz passiva.
    c) Na oração “Tolos, já não os há”, “os” é objeto direto pleonástico.
    d) Em “Correr é bom para a saúde”, “bom” é predicativo do sujeito.
    Resposta: __________


    33) AMAN - “O bom funcionário não soube resolvê-la, ninguém na repartição o soube.”
    Quanto aos pronomes deste período, para sermos exatos e completos, devemos afirmar que:


    a) todos estão empregados como objetos diretos;
    b) um é objeto direto; outro, indireto, ambos oblíquos;
    c) um é sujeito; os outros, objetos diretos;
    d) um é sujeito; o outro, objeto direto;
    e) os três são objetos diretos dos verbos saber e resolver.

    34) BANESPA - Assinale a alternativa em que o termo grifado é complemento nominal:

    a) A enchente alagou a cidade.
    b) Precisamos de mais informações.
    c) A resposta ao aluno não foi convincente.
    d) O professor não quis responder ao aluno.
    e) Muitos caminhos foram abertos pelos bandeirantes.

    35) FASP - “Uma lagartixa passou correndo à sua frente e sumiu-se por entre as macegas.” A palavra se é:

    a) pronome reflexivo e objeto direto;
    b) pronome reflexivo recíproco e objeto direto;
    c) partícula de realce - sem função sintática;
    d) pronome pessoal oblíquo e objeto direto.



    GABARITO

    1) C
    2) A
    3) D
    4) C
    5) 3 - 1 - 1
    6) 102 (2+4+32+64)
    7) B
    8) E
    9) A
    10) D
    11) A
    12) B
    13) C
    14) A
    15) B
    16) A
    17) A
    18) D
    19) D
    20) B
    21) C
    22) D
    23) A
    24) C
    25) D
    26) E
    27) A
    28) A
    29) E
    30) C
    31) B
    32) A
    33) C
    34) C
    35) C

    16 setembro 2009

    Modo Imperativo - Concurso

    verbos
    O modo imperativo é usado não só para expressar ordem mas também súplica, pedido, conselho... Tudo isso atrelado à entonação do falante.
    Ele se classifica em: imperativo afirmativo e imperativo negativo.
    Ao contrário dos outros modos (indicativo e subjuntivo), o imperativo não possui a 1ª pessoa do singular. A 3ª pessoa (singular e plural) é alterada para você(s), pois o valor expresso é direcionado à pessoa com quem se fala. Vejamos um exemplo:

    15 setembro 2009

    Colocação Pronominal - Locução Verbal

    colocação pronominal
    Na aula passada, estudamos a colocação pronominal em verbos que não formam locução verbal, ou seja, verbos simples. Hoje falaremos sobre o comportamento dos pronomes oblíquos em casos de locução verbal. Vejamos:
    • Quando o verbo principal for constituído de particípio:
    a) O pronome oblíquo virá depois do verbo auxiliar, se não houver possibilidade de próclise:


    Havia-lhe falado a verdade.


    Dica 1: se houver próclise, o pronome fica antes do verbo:


    Não lhe havia falado a verdade.


    • Quando o verbo principal for constituído por um infinitivo ou um gerúndio:
    a) Se não houver palavra atrativa, o pronome oblíquo virá após o auxiliar ou após o principal.


    Devo esclarecer-lhe o exercício.
    Devo-lhe esclarecer o exercício.


    Estavam chamando-me aos berros.
    Estavam-me chamando aos berros.


    b) Se houver palavra atrativa, o pronome poderá ser colocado antes do auxiliar ou após o verbo principal.


    Não posso esclarecer-lhe o exercício.
    Não lhe posso esclarecer o exercício.
    Não estavam chamando-me.
    Não me estavam chamando.

    Atenção:


    1) O pronomes oblíquos o, a, os, as, assumem as formas Lo (s), La (s), quando unidos a verbos terminados em R, S ou Z:
    Responder = Respondê-la eu não vou!
    Fiz = Fi-lo para você.
    Consideramos = Consideramo-lo amigo.

    2) Os pronomes O, A, OS, AS alteram-se para NO (s), NA (s), quando o verbo terminar com som nasal:

    Casaram-no com a mulher errada.
    A manteiga, põe-na sobre a mesa.

    3) Quando o verbo terminar por vogal ou ditongo, os pronomes O (s), A (s) permanecem inalterados:


    Chame-o para a festa.
    Deixei-a ir.

    Até já,
    Eliane Vieira

    14 setembro 2009

    Prova TJ/RJ - 2008

    tribunal
    Em Português, não adianta muito só estudar teoria. Necessário é treinar o que foi aprendido, por meio de exercícios e questões semelhantes a que vocês encontrarão no dia da prova.
    Aqui, no Rio de Janeiro, o concurso do Tribunal de Justiça (TJ) é um dos mais concorridos. Em 2008, a banca NCE não foi a organizadora dessa seleção (já o era há muito); no lugar dessa, reinou o CESPE/UnB.
    Então, decidi colocar aqui , no [Português | Concurso], a fim de servir de modelo, a prova mais recente desse concurso, cuja organizadora é a banca CESPE/UnB.
    Resolvam a prova e qualquer dúvida postem nos comentários.
    Abraço


  • Provas TJ - 2006 - Técnico de atividade judiciária - CESPE/UnB




  • Gabarito




  • Termos de Uso: Todos os links e arquivos que se encontram no site, estão hospedados na própria Internet, somente indicamos onde se encontra, não hospedamos nenhum CD ou programas que seja de distribuição ilegal. - Qualquer arquivo protegido por algum tipo de lei deve permanecer, no máximo, 24 horas em seu computador. - Eles podem ser baixados apenas para teste, devendo o usuário apagá-lo ou comprá-lo após 24 horas. - A aquisição desses arquivos pela internet é de única e exclusiva responsabilidade do usuário. - Os donos, webmasters e qualquer outra pessoa que tenha relacionamento com a produção do site não têm responsabilidade alguma sobre os arquivos que o usuário venha a baixar e para que irá utilizá-los.

    12 setembro 2009

    Locuções Adjetivas - Concurso

    locução adjetiva
    Locução adjetiva é o agrupamento de duas ou mais palavras que exerce o papel de um adjetivo.
    A estrutura da locução adjetiva é, em geral, preposição + substantivo ou preposição + advérbio. Exemplos: de abdômen, banco de trás, respectivamente. Vejamos as principais locuções adjetivas:





    de abdômen = abdominal
    de abelha = apícola
    de abutre = vulturino
    de adão = adâmico
    de águia = aquilino
    de alma = anímico
    de aluno = discente
    de andorinha = hirundino
    de anjo = angelical
    de ano = anual
    de asno = asnino
    da audição = ótico


    de baco = báquico
    de baço = esplênico
    de bispo = episcopal
    de boca = bocal ou oral
    de bode = hircino
    de boi = bovino
    de bronze = brônzeo


    de cabeça = capital
    de cabelo = capilar
    de cabra = caprino
    do campo = rural
    de cão = canino
    de Carlos Magno = carolíngeo
    de cavalo = eqüino ou eqüídeo ou hípico
    de chumbo = plúmbeo
    de chuva = pluvial
    de cidade = citadino ou urbano
    de cinza = cinério
    de cobra = viperino
    de coelho = cunicular
    de cobre = cúprico
    de coração = cardíaco ou cordial
    de crânio = craniano
    de criança = pueril ou infantil


    de dedo = digital
    de Descartes = cartesiano
    de diamante = diamantino ou adamantino
    de dinheiro = pecuniário


    de esposos = esponsal
    de estômago = estomacal ou gástrico
    de estrela = estelar


    de fábrica = fabril
    de face = facial
    de fantasma = espectral
    de farinha = farináceo
    de fêmur = femural
    de fera = ferino
    de ferro = férreo
    de fígado = figadal ou hepático
    de filho = filial
    de fogo = ígneo
    de frente = frontal


    de galinha = galináceo
    de garganta = gutural
    de gato = felino
    de gelo = glacial
    de gesso = gípseo
    de guerra = bélico


    de homem = viril
    de homem = humano


    de idade = etário
    de ilha = insular
    de intestino = celíaco ou entérico
    de inverno = hibernal
    de irmão = fraternal ou fraterno


    de lado = lateral
    de lago = lacustre
    de leão = leonino
    de lebre = leporino
    de leite = lácteo
    de lobo = lupino
    de lua = lunar ou selênico


    de macaco = simiesco
    de mãe = maternal ou materno
    de manhã = matinal
    de marfim = ebúrneo ou ebóreo
    de margem = marginal
    de mármore = marmóreo
    de mestre = magistral
    de monge = monacal
    de monstro = monstruoso
    de morte = mortal ou letal


    de nádegas = glúteo
    de nariz = nasal
    de neve = níveo ou nival
    de noite = noturno
    de nuca = occipital


    de olho = ocular
    de orelha = auricular
    de osso = ósseo
    de ouro = áureo
    de ovelha = ovino


    de pai = paternal ou paterno
    de paixão = passional
    de palato = palatal
    de pedra = pétreo
    de peixe = písceo ou ictíaco
    de pele = epidérmico ou cutâneo
    de pescoço = cervical
    de Platão = platônico
    de pombo = colombino
    de porco = suíno ou porcino
    de prata = argênteo
    de professor = docente
    de proteína = protéico
    de pulmão = pulmonar


    dos quadris = ciático


    de raposa = vulpino
    de rato = murino
    de rei = real
    de rim = renal
    de rio = fluvial
    de rosa = róseo
    da rocha = rupestre


    de selo = filatélico
    de selva = silvestre
    do sonho = onírico
    de Sócrates = socrático
    de sintaxe = sintático


    de tarde = vespertino, vesperal ou crepuscular
    de teatro = teatral
    da terra = terreno ou terráqueo
    de terra = telúrico
    de tórax = torácico
    de touro = taurino
    de trás = traseiro


    de umbigo = umbilical


    de vaca = vacum
    de veias = venoso
    de velho = senil
    de vento = eólio
    de verão = estival
    de víbora = viperino
    de vida = vital
    de vidro = vítreo
    de virgem = virginal
    de visão = óptico ou ótico
    de voz = vocal

    Até já,
    Eliane Vieira

    Colocação Pronominal - Concurso

    colocação pronominal
    Os pronomes oblíquos átonos podem ocupar, em relação aos verbos, três posições: antes, depois e no meio do verbo. Antes de aprofundar um pouco mais esses conceitos, necessário é relembrar os pronomes oblíquos, eis a lista:

    me, nos (1ª pessoa)
    te, vos (2ª pessoa)
    se, o (s) , a (s), lhe (s) (3ª pessoa)

    Quando esses ocupam uma posição anterior ao verbo, a gramática tradicional denomina a ocorrência da próclise, veja alguns casos:


    a) verbo precedido de palavras que denotam negação, a saber: não, nunca, ninguém, jamais...

    "Onde você estiver não se esqueça de mim."
    Jamais me dirija a palavra neste tom!


    b) Advérbios

    Agora se beijam sem pudor.
    Hoje te farei uma surpresa.


    Dica 1: você percebeu, nos exemplos citados acima, que não aparece vírgula antes do advérbio, por isso ocorre a próclise. Todavia, se a vírgula estiver presente ocorrerá a ênclise (pronome depois do verbo), veja:
    Agora, beijam-se sem pudor.
    Hoje, farei-te uma surpresa.


    c) Conjunções subordinativas.

    Soube que me negariam essa oportunidade.
    Vi que te fizeram muito mal.

    d) Pronomes:

    • relativos
    Identificaram duas pessoas que se encontram desaparecidas.

    • indefinidos
    Alguns te deram abrigo, e não foram prestigiados.


    • demonstrativos
    Disso me caluniaram, mas nada foi provado.

    • interrogativos
    Quem te perguntou isto?


    e) Orações optativas (exprimem desejo)

    Que Deus o proteja.


    Quando o pronome oblíquo se apresenta no meio do verbo, chama-se mesóclise. Veja alguns casos em que a mesóclise deve ser usada:

    1) verbo no futuro do presente ou futuro do pretérito, contanto que esses verbos não estejam precedidos de palavras que exijam a próclise.

    Realizar-se-á, no próximo domingo, uma caminhada pela paz mundial.
    Far-se-ia, se pudesse.


    Por fim, se o pronome estiver posposto ao verbo, ocorrerá a ênclise. Observe:

    • Usa-se a ênclise quando não for possível o uso da próclise ou da mesóclise
    Emprestou-me a apostila de português.
    Fez-se mais um escândalo no congresso nacional.

    Dica 2: em Língua Portuguesa, há uma ordem de prioridade na colocação pronominal: em primeiro lugar tente a próclise, em segundo a mesóclise, e por último a ênclise.

    Próxima aula: a colocação pronominal nas locuções verbais.
    Abraço,
    Eliane Vieira